O exemplo de Cristãos perseguidos

O que devemos fazer diante de perseguições? A Bíblia Sagrada nos ensina muito. Hoje vemos pessoas que se denominam 'cristãs' afirmarem que estão sofrendo perseguições, e muitas vezes são as consequências da sua própria vaidade - está recebendo o que fez anteriormente. Mas não é isso que quero compartilhar nesta postagem.

Trago aqui o testemunho de um cristão que teve dois irmãos sequestrados pelo EI (Estado Islâmico) e mortos em uma praia, decapitados. O título do vídeo postado foi "Uma mensagem assinada com sangue para a nação da cruz", e uma legenda dirigindo as imagens aos "seguidores da hostil igreja egípcia".

De acordo com a agência Reuters, o vídeo mostra uma suposta decapitação de 21 egípcios cristãos sequestrados na Líbia (fonte: G1.com).

Mesmo diante de perseguições, de martírio de irmãos, filhos, o desejo dos Cristãos perseguidos no mundo muçulmano não é a retaliação, mas o perdão. Eles agradecem pela oportunidade de entrarem no Reino de Deus, e de amarem os perseguidores.

Os cristãos não devem se sentir envergonhados por estarem sofrendo. Pedro diz “Mas, se sofrer como cristão, não se envergonhe disso, antes glorifique a Deus com esse nome” (1 Pe 4.16).

A Bíblia nos ensina que devemos reagir como Cristo reagiu. Ele não pagou insulto por insulto. Ele não ameaçou. Ele não clamou por vingança àqueles que lhe fizeram mal. Ele os amou e orou por eles. Devemos abençoar aqueles que nos amaldiçoam, amar aqueles que nos odeiam e orar por aqueles que nos perseguem (Mt 5.38-48). Se reagirmos fisicamente quando sofremos, quando retaliamos, quando desejamos o mal, nosso sofrimento pode perder o seu valor de testemunhar num mundo perdido.

Temos várias ilustrações de como se deve reagir à perseguição – fugir a ficar e enfrentar. Contudo, a Bíblia nunca aprova retaliação ou a morte de alguém que cometeu abuso contra nós porque somos seguidores de Jesus Cristo.

Este vídeo foi editado para relatar de forma objetiva o testemunho. Vemos através das palavras o amor a Jesus e a obediência.




O vídeo do martírio sugere uma opção, dada pelos terroristas aos cristãs, de negação à Jesus em troca da liberdade. Eles não aceitaram. O testemunho completo fornecido por Bashir, mostra que os 21 cristãos clamaram à Jesus juntos, sendo assim mortos, e seguindo o exemplo de Jesus, que disse: "Pai, perdoe esta gente, porque não sabem o que estão fazendo" Lc 23.34.


E você? Se você, mãe, tivesse dois filhos decapitados, convidaria os assassinos a entrarem em sua casa, falaria o mesmo que essa senhora iletrada de 60 anos? Você irmão, daria esse mesmo testemunho de orgulho por ter dois irmãos martirizados por Cristo?



Espero que você tenha as forças renovadas pelo Espírito Santo após a visualização deste vídeo. Foi escolhido o dia 31/05 para um culto especial direcionado à conscientização dos cristãos não perseguidos ao conhecimento, oração e contribuição.



Por: Félix Martins Lírio